Nova Configuração De Boleto

Funcionalidades

0093.png

Campo 1: Agência e dígito da Agência: Aqui deve ser colocado o número da agência e o dígito da mesma. Lembrando que se não houver dígito ou o mesmo for “X”, deve-se preencher o campo com “0”(Zero).

Campo 2: Código do Cedente: Aqui deve ser colocado o Nº do cedente/beneficiário contido no boleto. Para alguns bancos, o código do beneficiário é igual ao número da conta, em outros bancos não.

Campo 3: Número da conta e dígito: Aqui deve ser colocado o número da conta corrente do cliente, e o dígito. Independentemente de o número ser igual ao código do beneficiário ou não, essa informação deve conter na configuração obrigatoriamente. Essa é uma das informações que pode não ser obtida no boleto, você precisará que o cliente lhe informa para preencher esse campo.

Campo 4: Contador de remessa: Aqui deve ser colocado o número da remessa que está sendo enviada ao banco, caso o banco valide essa informação. Bancos como o SICREDI e o BRADESCO são bancos em que o arquivo-remessa é sequencial, ou seja, ele é enumerado, e essa numeração não pode ser repetida. Nesse campo deve conter o número que deve ser gravado na próxima remessa a ser enviada, então ligue para o banco para obter essa informação. Normalmente os gerentes de banco não tem acesso à essa informação.

Campo 5: Responsável pela emissão: Nesse campo, deve ser colocada a modalidade de envio do boleto. Se nosso cliente irá emitir o boleto na empresa dele e mandar para o cliente dele(o mais comum), deve estar marcada a opção “Cliente emite”. Se o banco deve enviar o boleto via correio para o cliente, então deve estar marcada a opção “Banco emite”. Normalmente a opção escolhida é a opção “cliente emite”.

Campo 6: Convênio: Aqui deve ser colocado o campo Nº do Convênio. Até hoje, apenas clientes do Banco do Brasil precisam preencher essa opção. Nenhum outro banco tem esse número de convênio.

Campo 7: Número do banco e dígito: Esse campo contém o número do banco e seu digito verificador. Deve ser colocado exatamente como está no boleto do cliente, ou caso o cliente não emita boletos ainda, deve ser colocado exatamente como está na configuração pronta de outro cliente.

Campo 8: Descrição: Aqui deve ser colocada a descrição dessa cobrança. Normalmente usamos a descrição para dizer se a cobrança é com ou sem registro. Nesse caso do exemplo, como a cobrança é com registro, colocamos a frase “Cobrança com Resigtro”.

Campo 9: Arquivos Remessa/Retorno: Aqui devem ficar os caminhos das pastas que devem receber os arquivos de remessa e retorno dos boletos. Coloque sempre um caminho de rede apontando para o servidor. No caso da imagem, o caminho é local pois é uma imagem feita para banco de teste. Nesse caso, coloque onde em sua máquina você quer que fiquem salvas as remessas e retornos.

Campo 10: Layout: Coloque aqui como o cliente quer que fique o layout de seus boletos. Temos as opções: *Carnê: Gera boletos em formato de carnê para o cliente. *Fatura: Gera boletos de uma folha, em formato de fatura com itens comprados. *Fatura padrão: Gera boletos parecidos com o fatura, mas sem os itens. *Fatura entrega: Gera o boleto parecido com o fatura, mas com um canhoto de entrega na parte superior do boleto. Útil para boletos entregues em entregas de mercadoria, onde o entregador fica com o canhoto assinado comprovando a entrega do boleto.

Campo 11: Layout Remessa: Aqui você definirá qual o layout escolhido para o arquivo remessa, que pode ser: *CNAB240: Remessa com linhas de instrução de 240 posições. Utilizado em nosso sistema hoje apenas para Caixa Econômica Federal. *CNAB400: Remessa com linhas de instrução de 400 posições. Utilizado amplamente em quase todos os bancos que temos homologados hoje. Qual você vai escolher? Se for Caixa, Coloque 240. Se for qualquer outro banco homologado, coloque 400.

Campo 12: Mensagem para local de pagamento: Aqui deve estar escrito exatamente o que está escrito no boleto do cliente, ou na configuração do banco do outro cliente que você está usando como base. Se a frase não estiver correta, o banco não homologa.

Campo 13: Espécie dcto.: Aqui deve conter a espécie de documento do boleto, exatamente como no boleto do cliente ou na configuração base do outro cliente.

Campo 14: Esp. Moeda: Aqui deve ser colocada a Moeda utilizada para pagar o boleto. Na grande maioria das vezes, será R$.

Campo 15: Aceite: Aqui deve estar a informação se o boleto tem aceite ou não. Até hoje, não vimos nenhum banco a não ser o BANRISUL que ainda trabalhe com aceite, então na grande maioria dos casos esse campo conterá “NÃO”.

Campo 16: Carteira: Aqui será colocado o número de modalidade de cobrança do banco. Alguns bancos não tem carteira, como o SICREDI e o BANRISUL. Você pode encontrar essa informação no boleto do cliente, na configuração base, ou ligando para o gerente do cliente.

Campo 17: Nosso número: Aqui deve ser colocado o último número do campo “nosso número” que foi utilizado. Ele calculará o próximo e dará continuidade.

Campo 18: %Juros/Mês: Aqui deve ser colocada a porcentagem de juros por mês do boleto. Note que o texto no boleto saíra o valor por dia, então divida o valor por 30 para obter o valor impresso.

Campo 19:

Campo 20:

Campo 21:

Campo 22:

Campo 23:

Campo 24:

Campo 25:

No Comments

Post A Comment

WhatsApp WhatsApp